ESCREVER-LER-DANÇAR: PROCESSOS CRIATIVOS E FORMATIVOS EM DANÇA

Autores

  • Oneide Alessandro Silva dos Santos Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Marcelo de Andrade Pereira Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

DOI:

https://doi.org/10.19179/rdf.v49i49.892

Palavras-chave:

Dança, Processos de Criação, Processos de Formação

Resumo

Este estudo apresenta criações e escritas a partir da investigação denominada escrever-ler-dançar realizada inicialmente no Curso de Dança Licenciatura, da Universidade XXXX. Neste texto, concepções de corpo, dança, filosofia, pedagogia e imagens enlaçam os procedimentos pesquisados, suscitando reflexões acerca do artista docente e do corpo criador. Descreve-se a abordagem metodológica da bricolagem e da pesquisa como prática, as quais potencializaram o processo. Trata-se a rigor de um conjunto de imagens do corpo construído com sobreposições que dialogaram com as pedagogias do trabalho laboral e imagético da pesquisa. Conclui-se que o escrever-ler-dançar supõe uma rede contingente e situada num processo-projeto autoral, criativo e crítico.

Biografia do Autor

Oneide Alessandro Silva dos Santos, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Professor Substituto do Curso de Dança Bacharelado (UFSM). Mestrando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação - linha educação e artes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e Licenciado em Dança (UFSM). Foi Bolsista DS da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Artistadocente da Dança.

Marcelo de Andrade Pereira, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação - linha educação e artes, UFSM; Coordena o FLOEMA, núcleo de estudos em estética e educação, da UFSM; Pós-Doutor pela NYU; Doutor em Educação, UFRGS; Mestre em Filosofia, UFRGS; Mestre em Educação, UFRGS; Graduado em Filosofia, UNISINOS; Editor Associado da Revista Brasileira de Estudos da Presença. Bolsista de Produtividade em Pesquisa CNPQ, nível 2. Atua na área de Estética e História das Artes, com pesquisa sobre Pedagogias Performativas e Pina Bausch.

Referências

ACHINTE, A. A. Prácticas creativas de re-existencia basadas en lugar: más allá del arte... el mundo de lo sensible. Ciudade Autónoma de Bueno Aires: Del Signo, 2017.

ALCANTARA, C. N.; ICLE, G. Escrever, incorporar, inscrever-se:

práticas de criação de si na formação teatral. Educação. Porto Alegre, PUC-RS, v. 37, n. 3, p. 463-470, set.-dez. 2014. DOI: https://doi.org/10.15448/1981-2582.2014.3.16600

BISIAUX, L. Deslocamento Epistêmico e Estético do Teatro Decolonial. Revista Brasileira de Estudos da Presença, Porto Alegre, UFRGS, v. 8, n. 4, p. 644-664, dez. 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/2237-266078793

BERTÉ, O. Dança Contempop: corpos, afetos e imagens (mo)vendo-se. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2015.

BITTENCOURT, A. Imagens como acontecimentos: dispositivos do corpo, dispositivos da dança. Salvador: EDUFBA, 2012.

DAMÁSIO, A. O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento em si. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

FEITOSA, C. Explicando a filosofia com arte. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

FERNANDES, C. Em busca da escrita com dança: algumas abordagens metodológicas de pesquisa com prática artística. In: Dança: Revista do Programa de Pós-Graduação em Dança, UFBA, v. 2, n. 2, Salvador, 2013.

FOUCAULT, M. A escrita de si. In: O que é um autor? Lisboa: Passagens. 1992. p. 129-160.

_____. História da sexualidade II: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1984.

¬¬_____. História da sexualidade III: o cuidado de si. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

¬¬_____. Subjetividade e verdade: curso no Collège de France (1980-1981). São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2016.

HERNÁNDEZ, R. M. T.. Olhar e experiência estética na escrita de si. In: MARTINS, Raimundo; TOURINHO, Irene. (Orgs). Pesquisa narrativa: interfaces entre histórias de vida, arte e educação. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2017.

ICLE, G. O ator como xamã. São Paulo: Perspectiva, 2006.

¬_____. Pedagogia Teatral como cuidado de si. Campinas, Hucitec, 2010a.

_____. Pedagogia da Arte: entre-lugares da criação. Porto Alegre: UFRGS, 2010b.

_____. Pedagogia da Arte: entre-lugares da escola. Porto Alegre: UFRGS, 2012.

_____. Descrever o inapreensível: performance, pesquisa e pedagogia. São Paulo: Perspectiva, 2019.

KINCHELOE, Joe L; BERRY, Kathleen S. Pesquisa em educação: conceituando a bricolagem. Porto Alegre: Artmed, 2007.

LARROSA, J. O ensaio e a escrita acadêmica. Revista Educação & Realidade, UFRGS, v. 28, n. 2, p. 101-115, jun./dez. 2003.

LOPONTE, L. Arte contemporânea, inquietudes e formação estética para a docência. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 28, n. 56, p. 643-658. 2014. DOI: https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v28n56a2014-p643-658

MARTINS, R. A cultura visual e a construção social da arte, da imagem e das prática do ver. In: OLIVEIRA, M. O. (Org.). Arte, educação e cultura. Santa Maria: Editora da UFSM, 2007, p. 19-40.

MILLER, J. Qual é o corpo que dança? São Paulo: Summus, 2012.

MOSSI, C. Um corpo-sem-orgãos, sobrejustaposições: quem a pesquisa [em educação] pensa que é?. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2017.

MUNDIN, A. O artista docente em dança: práticas e discursos. OuvirOUver, Uberlândia v. 10, n. 2, p. 191-193, 2014.

O’SHEA, J. Decolonizar o Currículo? Possibilidades para desestabilizar a formação em performance. Revista Brasileira de Estudos da Presença, Porto Alegre, UFRGS, v. 8, n. 4, p. 750-762, dez. DOI: https://doi.org/10.1590/2237-266078871

PERES, B. Memórias perfumadas. In: CARNEIRO, Ana; KEISERMAN, Nara (Org). Criações e pedagogias artísticas experimentadas. Jundiaí: Paco, 2018.

ROCHA, T. Dança e liquididade: um estudo sobre o tempo e imanência na dança contemporânea. Dança, Salvador, v. 1, p. 9-21, jan./jun. 2013.

ROSEVICS, L. Do pós-colonial à decolonialidade. In: CARVALHO, Glauber. ROSEVICS, Larissa (Org). Diálogos Internacionais: reflexões críticas do mundo contemporâneo. Rio de Janeiro: Perse, 2017.

SALLES, C. Gesto inacabado: processo de criação artística. 6 ed. São Paulo: Intermédios, 2013.

SALLES, C. Redes da criação: construção da obra de arte. 2ª ed. Vinhedo: Ed. Horizonte, 2014.

Downloads

Publicado

03.06.2022

Como Citar

Santos, O. A. S. dos, & Pereira, M. de A. (2022). ESCREVER-LER-DANÇAR: PROCESSOS CRIATIVOS E FORMATIVOS EM DANÇA. Revista Da FUNDARTE, 49(49). https://doi.org/10.19179/rdf.v49i49.892

Artigos Semelhantes

<< < 1 2 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.