PANDEMIA, EDUCAÇÃO E DESIGUALDADE: O ENSINO-APRENDIZAGEM MEDIADO PELAS TECNOLOGIAS

Autores

  • Lucas Pacheco Brum Universidade Federal de Pelotas
  • Marcus Vinícius Silva Magalhães Universidade de Brasília
  • Cristina Rolim Wolffenbüttel Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Carlos Augusto Pinheiro Souto Universidade do Estado do Pará

DOI:

https://doi.org/10.19179/2319-0868/837

Palavras-chave:

Aprendizagem, Pandemia, Desigualdade.

Resumo

Este é um ensaio que trata das questões relacionadas às aprendizagens e suas possíveis pontencializações por meio do uso das tecnologias. No ano de 2020, em meio ao momento em que toda a humanidade foi afetada devido ao advento de uma pandemia, causada pela COVID-19, mudanças abruptas ocorreram em todas as instâncias. A escola não passou incólume a todas as transformações pelas quais milhões de pessoas viram-se acometidas. No presente texto os autores tratam das questões deste momento pandêmico, convidando aos leitores e às leitoras para que possam refletir sobre o momento atual, tendo em vista as possíveis desigualdades que são originadas por meio do processo educacional mediado pelas tecnologias e meios digitais.

Biografia do Autor

Lucas Pacheco Brum, Universidade Federal de Pelotas

Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas - PPGE/UFPel. Mestre em Educação em Artes Visuais pela Universidade de Brasília - UnB. Especialista em Processos e Produtos Criativos pela Universidade Federal de Goiás – FAV/UFG. Licenciado em Artes Visuais pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – UERGS. Normalista pelo Instituo Estadual de Educação Osmar Poppe. Interesso-me pelos campos seguintes campos de pesquisas: imagens de referência, cultura visual, educação da cultura visual, pedagogias/visuais/culturais e/das mídias, currículo e visualidades não legitimadas pelo sistema da arte. Integro os grupos de pesquisa Arte: criação, interdisciplinaridade, educação, da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – UERGS/CNPq e o “Laboratório Imagens da Justiça” da Universidade Federal de Pelotas – UFPel/CNPq”.

Marcus Vinícius Silva Magalhães, Universidade de Brasília

Doutorando em Arte no Programa de Pós-Graduação em Arte (PPG - Arte) da Universidade de Brasília (UnB), Mestre em Arte Contemporânea pelo Programa de Pós-Graduação em Arte (PPG - Arte) da Universidade de Brasília (UnB), integrando a linha de pesquisa em Educação em Artes Visuais. Especialista em Processos e Produtos Criativos pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Possui estudos e trabalhos acadêmicos voltados para a reflexão e atuação do arte/educador no contexto da educação especial e hospitalar, bem como produções envolvendo práticas diferenciadas de ensino. Esteve associado à International Society for Education through Art (InSEA) no biênio 2016-2018 e atualmente integra o quadro de servidores da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF), atuando como professor da disciplina de Artes Visuais. Além do trabalho no campo da educação, possui estudos e experimentos nas artes cênicas e na dança, onde já atuou como bailarino profissional em um grupo de dança contemporânea na capital federal e em projetos humanitários e sociais. Possui o campo dos Estudos Culturais e das Pedagogias Culturais como perspectivas de pesquisa e problematização da prática educacional.

Cristina Rolim Wolffenbüttel, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Doutora e Mestre em Educação Musical pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Especialista em Informática na Educação Ênfase em Instrumentação, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Licenciada em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordena o curso de Especialização em Educação Musical na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Unidade de Montenegro. É coordenadora da Área Música do Programa de Iniciação à Docência, em Montenegro, da CAPES/UERGS. Coordena a Comissão de Pesquisa e Pós-Graduação da Uergs-Montenegro, orientando bolsistas de iniciação científica em música e artes, da FAPERGS, CNPq e UERGS. É coordenadora dos grupos de pesquisa registrados no CNPq Arte: criação, interdisciplinaridade e educação e Educação Musical: diferentes tempos e espaços. Coordena o Programa de Extensão Universitária, do Ministério da Educação, pela Uergs, na temática da ampliação da leitura através das Artes, desenvolvendo ações de leitura com estudantes bolsistas, beneficiando as redes públicas municipais e estaduais de Porto Alegre e Montenegro. Na Prefeitura de Porto Alegre, a partir da atuação na Secretaria Municipal de Educação, é assessora pedagógica e coordena os programas Centros de Dança e Brinca, propondo e desenvolvendo políticas públicas para a inserção das artes nas escolas da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre. Criou, em conjunto com colegas professores da rede municipal de Porto Alegre, o Programa Centros Musicais, uma proposta de política pública para o ensino de música na escola, em vigor na Secretaria Municipal de Educação do município, o qual coordena desde sua criação. É Diretora Científica da Coleção Educação Musical, da Editora Prismas, de Curitiba. Faz parte da Comissão Gaúcha de Folclore e da Fundação Santos Herrmann. Recebeu o Prêmio Jovem Pesquisador, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 1988, com a pesquisa Acalantos, orientada pela Profª Drª Rose Marie Reis Garcia, com o objetivo de resgatar as cantigas de ninar. Em 2010 recebeu, do Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida (COEP), o Prêmio Betinho Atitude Cidadã, um reconhecimento às ações em música desenvolvidas junto às escolas de Porto Alegre, potencializando o projeto do COEP de luta contra a fome e pela promoção da cidadania. Recebeu a Medalha Dante de Laytano, em 2011, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados para a preservação, promoção, pesquisa e defesa do folclore e das manifestações culturais tradicionais populares do Rio Grande do Sul. Em 2013 recebeu o Troféu Mulher Gaúcha, da Secretaria de Políticas para as Mulheres/SPM-RS, pelo conjunto da obra na área da pesquisa em folclore e educação musical. É integrante da Academia Montenegrina de Letras, ocupando a Cadeira nº5. Faz parte da Associação Montenegrina de Escritores. Dentre sua produção científica destacam-se publicações individuais e com parcerias. É autora dos livros A Inserção da Música em Projetos Político Pedagógicos da Educação Básica, A Música na Região de Montenegro, Cantigas de Ninar, Terço Cantado: a religiosidade popular na Região de Montenegro, Resgatando os Contos e as Lendas da Nossa Terra, além de artigos sobre Música, Educação Musical e Cultura Popular em revistas e periódicos especializados. Em parcerias, escreveu o livro Música para professores: experiências de formação continuada, juntamente com Jusamara Souza e Liane Hentschke; O Ensino das Artes, com Maria Aparecida Aliano Marques; Para Compreender e Aplicar Folclore na Escola, com Rose Marie Reis Garcia. No campo artístico atuou em Porto Alegre como violinista na Orquestra do Centro Cultural 25 de Julho e como regente do Coral do Colégio Sévigné. Em Montenegro foi regente do Grupo de Canto Gregoriano Vox Noctis e do Coral da Fundarte. Na cidade de Gravataí foi regente dos coros infantil e adulto.

Carlos Augusto Pinheiro Souto, Universidade do Estado do Pará

Pós-Doutor em Educação pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS Unidade Litoral Norte - Osório. Doutor em Teologia pelas Faculdades EST/RS com ênfase em Teologia Prática. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul / UFRGS na linha de pesquisa Gestão e Políticas Públicas em Educação. Mestre em Artes Musicais/ Musicologia pela Campbelsville University - EUA. (2005) Especialista em Ciências da Religião Pela Faculdade Teológica Batista Equatorial. Especialista em Metodologia do Ensino Superior pelas Faculdades Integradas de Patrocínio - FIPE/MG. Graduado em Educação Artística com Habilitação em Música Pela Universidade do Estado do Pará/UEPA. Professor Assistente IV da Universidade do Estado do Pará - UEPA. Atuou como 1º coordenador, professor e Maestro da Banda Sinfônica da UEPA. Coordenou o Núcleo de Aprendizagem Musical da Banda Sinfônica Municipal de Belém. Atuou como instrumentista e maestro da Banda Sinfônica Municipal de Belém. Exerceu o cargo de coordenador e maestro da Banda Sinfônica de Icoaraci em Belém/Pa. Atuou como professor de prática coletiva de instrumento de sopro, cordas e percussão para população de rua e crianças em situação de vulnerabilidade social no projeto Rua em Movimento da cidade de Cachoeirinha/RS. Tem experiência em Prática Coletiva de instrumentos de cordas, sopro e percussão; Educação Musical em projetos sociais, Educação musical e habilidades sociais, Música na igreja, Música e religiosidades, Teologia Prática, Práticas em Educação Musical e Estética Musical. Realizou pesquisa de pós doutorado em Educação na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - Unidade Litoral Norte - Osório/RS, sob orientação da Professora Dra. Cristina Rolim Wolffenbüttel. Desenvolve pesquisa sobre políticas públicas em educação musical na cidade de Canoas. Coordena o Grupo de Educadores Musicais de Canoas, tendo realizado, no ano de 2019, o 1º Encontro de Educadores Musicais de Canoas. Realizou o 1º e 2º Recital Interescolar da cidade de Canoas, envolvendo, em torno de, 120 crianças. Recebeu, em 2019, a outorga da medalha alusiva aos 80 anos da cidade de Canoas pelos relevantes serviços prestados à cidade por meio da Educação Musical. Recebeu o "Troféu Canoas" da Câmara de Vereadores de Canoas pelos relevantes serviços prestados à cidade. Coordena o projeto de extensão "Educação Musical em Tempos de Isolamento Social: um tema em debate" promovendo mesas redondas, on-line, com a participação de docentes e discentes do Norte e Sul do Brasil.

Referências

BARRETO, Andreia Cristina Freitas; ROCHA, Daniele Santos. Covid 19 e educação: resistências, desafios e (im)possibilidades. Bom Jesus da Lapa, BA: Revista Encantar – Educação, Cultura e Sociedade, v. 2, p. 01 - 11, jan./dez. 2020. DOI: https://doi.org/10.46375/encantar.v2.0010

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB n.º 3, de 21 de novembro de 2018. Atualiza as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília. 2018. Disponível em: http://novoensinomedio.mec.gov.br/resources/downloads/pdf/dcnem.pdf. Acesso em: 6 out. 2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNC C_20dez_site.pdf. Acesso em: 22 julho de 2020.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 29 de julho de 2020.

COUTO, Edvaldo Souza; COUTO, Edilece Souza; CRUZ, Ingrid de Magalhães Porto. #FIQUEEMCASA: EDUCAÇÃO NA PANDEMIA DA COVID-19. In: Interfaces Científicas. Aracaju, v. 8, nº 3, p. 200 - 217, 2020. DOI: https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v8n3p200-217

DUNKER, Christian Ingo Lenz. A arte da quarentena para principiantes. São Paulo: Boitempo, 2020. E-book. ISBN 978-85-7559-778-1.

EISNER, Elliot E.. O que pode a educação aprender das artes sobre a prática da educação? In: Currículo sem Fronteiras. v.8, n.2, p. 5-17, jul/dez. 2008.

FRANÇA FILHO, Astrogildo Luiz de; ANTUNES, Charlles da França; COUTO, Marcos Antônio Campo. Alguns apontamentos para uma crítica da Educação à Distância (EaD) na educação brasileira em tempos de crise. São Gonçalo, RJ: Revista Tamoios, nº 1, p. 16 - 03, mai. 2020. DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2020.50535

FREITAS, Luís Carlos de. EAD, tecnologias e finalidades da educação. Disponível em: <https://avaliacaoeducacional.com/2020/04/17/ead-tecnologias-e-finalidades-da- educacao/> Publicado em 17/04/2020. Acessado em 20/05/2020.

HAN, Byung-Chul. A salvação do belo. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2019.

MORGADO, José Carlos; SOUSA, Joana; PACHECO, José Augusto. Transformações educativas em tempos de pandemia: do confinamento social ao isolamento curricular. In: Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, p. 01 – 16, 2020. Disponível em: < https://www.revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa>. Acessado em 28/08/2020. DOI: https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.15.16197.062

NUZA, Darli. Educação: descobertas, louça na pia e esperança. In: Revista BSBMack, n.8, Ano 2, p. 31-33, jun. 2020.

PÉREZ GÓMEZ, Ángel. I. Educação na era digital: a escola educativa. Porto Alegre: Penso, 2015.

PONTE, Carlos Fidelis. O que a pandemia pode nos ensinar? RADIS: Comunicação e Saúde, nº. 211, p. 35, abr. 2020.

RUSSO, Kelly; MAGNAN, Marie-Odile; SOARES, Roberta. A pandemia que amplia as desigualdades: a Covid-19 e o sistema educativo de Quebec/Canadá. In: Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e 2015915, p. 1-28, 2020. Disponível em: https://www.revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa. Acessado em 15/08/2020. DOI: https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.15.15915.073

SANTOS, Boaventura de Sousa. A cruel pedagogia do vírus. São Paulo: Boitempo, 2020. E-book. ISBN 978-85-7559-776-7.

SANTOS, Selma Ferro. Processos de desenvolvimento de novas práticas: apropriação e uso de novas tecnologias. In: VICTORIO FILHO, Aldo; MONTEIRO, Solange Castellano Fernandes (Orgs.). Cultura e conhecimento de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

SARAIVA, Karla; TRAVERSINI, Clarice; LOCKMANN, Kamila. A educação em tempos de COVID-19: ensino remoto e exaustão docente. In: Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e2016289, p. 1-24, 2020. Disponível em: https://www.revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa. Acessado em 15/08/2020. DOI: https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.15.16289.094

SAYAD, Alexandre. Covid e a escola: alguns vitrais se quebraram; favor não substituí-los. Disponível em <https://revistaeducacao.com.br/2020/05/21/covid-escola-sayad/> Publicado em 21/05/2020. Acessado em 08/05/2020.

Downloads

Publicado

30.03.2021

Como Citar

Brum, L. P., Magalhães, M. V. S., Wolffenbüttel, C. R., & Souto, C. A. P. (2021). PANDEMIA, EDUCAÇÃO E DESIGUALDADE: O ENSINO-APRENDIZAGEM MEDIADO PELAS TECNOLOGIAS. Revista Da FUNDARTE, 44(44), 1–24. https://doi.org/10.19179/2319-0868/837

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>