PORTA QUE COM-PORTA A DANÇA: ABERTURAS PARA A CRIAÇÃO ARTÍSTICA NO ENSINO REMOTO

Autores

  • Débora Souto Allemand Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.19179/rdf.v47i47.1036

Palavras-chave:

Educação, Artes, Dança

Resumo

O trabalho reflete sobre uma proposta artístico-pedagógica realizada na disciplina de Dança no xxxxxxxxxxx, em ensino remoto. A partir de elucubrações poéticas sobre a porta, elemento arquitetônico, a atividade de reprodução e criação em dança tinha como intuito a ampliação das capacidades expressivas de estudantes. Ademais, naquele momento a porta pôde ser compreendida como metáfora para a inserção da Dança na escola e também como passagem para outra realidade, diferente daquela pandêmica vivenciada em 2020. Através da tarefa de improvisação em dança, a professora conseguiu compreender parte do contexto e das referências de dança das alunas, bem como foi possível perceber a ampliação de suas possibilidades de criativas.

Biografia do Autor

Débora Souto Allemand, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora de Dança do Colégio de Aplicação da UFRGS. Doutoranda em Artes Cênicas pela UFRGS. Mestra em Arquitetura e Urbanismo, Licenciada em Dança e Arquiteta e Urbanista (UFPel). Pesquisa as relações entre corpo, escola, dança e espaço. Pesquisadora no Grupo de Pesquisa OMEGA/UFPel – Observatório de Memória, Educação, Gesto e Arte e no Grupo de Estudos em Teatro e Educação GESTE/UFRGS.

Referências

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. A palavra como luto e como luta. N-1 site Disponível em: <https://n-1edicoes.org/036>. Acesso em: 29 mai. 2020.

ALMEIDA BATISTA, Raphael Junior; Da SILVA, Mariana Silva. Instruções poéticas para se relacionar com objetos cotidianos. Revista da FUNDARTE. Montenegro, p.01-21, ano 21, nº 44, janeiro/março de 2021. Disponível em: http://.seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/revistadafundarte/index. Acesso em: 30 jul. 2021. DOI: https://doi.org/10.19179/2319-0868/882

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Conselho Nacional de Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC; SEB; CNE, 2017.

CABRAL, Jeferson de Oliveira. Dança-Teatro no Ensino Médio: Uma poética formativa no Colégio de Aplicação da UFRGS. 2020. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2020.

CORRÊA, Josiane Gisela Franken. Nós, professoras de Dança: Ensaio documental sobre a docência em Dança no Rio Grande do Sul. 309 f. 2018. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

CORRÊA, Josiane Franken. Nem sempre funciona: a dança e a escola. In: CORRÊA, Josiane Franken; ALLEMAND, Débora Souto (Orgs.). Dança na escola: Pedagogias possíveis de sôras para profes. São Leopoldo: Oikos, 2021.

DEFFACI, Kátia Salib; SASTRE, Cibele; PINTO, Aline da Silva; LOPES, Sílvia da Silva. Corpos com(part)ilhados: relatos de um grupo de pesquisa à distância. Revista da FUNDARTE. Montenegro, p. 01-12, ano 21, nº 44, janeiro/março de 2021. Disponível em: http://.seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/revistadafundarte/index. Acesso em: 27 jul. 2021. DOI: https://doi.org/10.19179/2319-0868/898

FUÃO, Fernando Freitas. A Porta. FUÃO, Fernando Freitas; VIECELI, Ana Paula (Org.). A porta, a ponte, o buraco, um orelhão. Porto Alegre: UFRGS, 2016.

GUIMARÃES, Miriam Brockmann; ALLEMAND, Débora Souto. Berê Fuhro Souto: pilates e palavra coreografada. Revista da FUNDARTE. Montenegro, p.113-125, ano 19, nº 37, Janeiro/Março. Disponível em: http://.seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/RevistadaFundarte/index>. Acesso em: 31 jul. 2021. DOI: https://doi.org/10.19179/2319-0868.513

LABAN, Rudolf. Dança Educativa Moderna. Tradução: Maria da Conceição Parayba Campos. São Paulo: Ícone, 1990.

LABAN, Rudolf. Domínio do Movimento. Tradução: Anna Maria Barros de Vechi e Maria Sílvia Mourão Netto. São Paulo: Summus, 1978.

LEITE, Fernanda Hübner de Carvalho. Contato improvisação (contact improvisation): um diálogo em dança. Revista Movimento. Porto Alegre, v. 11, n. 2, p. 89-110, maio/agosto de 2005. DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.2870

LOBO, Lenora; NAVAS, Cássia. Arte da Composição: Teatro do Movimento. Brasília: LGE Editora, 2008.

MC THA. Rito de Passá. São Paulo: Elemess, 2019. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=AJoySdJO9sA>. Acesso em: 17 abr. 2020.

MORAIS, Carmen. A dança in situ no espaço urbano. São Paulo: Lince, 2015.

REIS, Ana Paula. A disciplina de arte no ensino híbrido: possibilidades e desafios nas aulas de dança da rede pública de educação do Estado do Rio Grande do Sul. Revista da FUNDARTE. Montenegro, p. 01-14, ano 21, nº 44, janeiro/março de 2021. Disponível em: <http://.seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/revistadafundarte/index>. Acesso em: 19 mai. 2021. DOI: https://doi.org/10.19179/2319-0868/895

SILVA, Patrícia Chavarelli Vilela da. Projeto Corpo e(m) Movimento: A criança e a composição em tempo real. In: MUNDIM, Ana Carolina (Org.). Abordagens sobre improvisação em dança contemporânea/Approaches about improvisation in contemporary dance. Tradução: Maria Lyra. Uberlândia: Composer, 2017.

Downloads

Publicado

22.12.2021

Como Citar

Allemand, D. S. (2021). PORTA QUE COM-PORTA A DANÇA: ABERTURAS PARA A CRIAÇÃO ARTÍSTICA NO ENSINO REMOTO. Revista Da FUNDARTE, 47(47). https://doi.org/10.19179/rdf.v47i47.1036

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)