O BEBÊ E A MÚSICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM GRUPO DE ESTUDOS

Autores

  • Fabiane Araujo Chaves Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Graziela da Rosa Silva Felicio Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Djeniffer Heinzmann Chassot Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Cristina Rolim Wolffenbüttel Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

bebê, música, educação musical

Resumo

O presente trabalho refere-se a um relato de experiência sobre um grupo de estudos organizado por integrantes do projeto de extensão “Colóquios do Grupem: O Bebê e a Música”, que aconteceu durante os meses de abril a julho de 2021, de maneira remota. Foram oito encontros estruturados para estudar textos atuais de importantes pesquisadores sobre a temática “bebê e a música”, promovendo reflexões e aprendizados relevantes. Pretende-se, posteriormente, produzir uma escrita sobre os materiais estudados, a qual será divulgada em formato digital, no site do grupo de pesquisa, em que os organizadores estão inseridos. Ainda, será elaborado um curso assíncrono com os materiais de estudos, incluindo vídeos e textos, em que profissionais da área e interessados no assunto - tais como professores da educação básica - poderão ter acesso gratuitamente, a fim de democratizar o acesso ao conhecimento sobre a educação musical com bebês.

Biografia do Autor

Fabiane Araujo Chaves, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Mestre em Educação pela UERGS, possui graduação em Psicologia pela UNISUL/SC e Licenciatura em Pedagogia pela UNICNEC/RS. É especialista em Educação Inclusiva pela UDESC e Especialista em Ludopedagogia e Psicopedagogia Clínica e Institucional pela FAVENI. Desenvolveu sua dissertação de mestrado sobre “Vivências Musicais e Desenvolvimento Infantil: uma pesquisa com bebês e suas famílias”, e atualmente está cursando Especialização em Educação Musical na UERGS. Faz parte do grupo de Pesquisa "Educação Musical: diferentes tempos e espaços" (GRUPEM), registrado no CNPq, vinculado à UERGS e do grupo de estudos sobre Inclusão - Laboratório de Educação Inclusiva sobre Educação Inclusiva - LEdI UDESC. Atualmente trabalha como Psicóloga Clínica com atendimentos presenciais e online.

Graziela da Rosa Silva Felicio, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado Profissional, na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (PPGED-MP/UERGS. Possui graduação em Letras, pela Faculdade Cenecista de Osório, e Pós-graduação em Língua Inglesa, pela Universidade La Salle, em Canoas. Atualmente é Professora de Língua Inglesa na EMEF Manoel Medeiros Fernandes de Capão da Canoa, tem experiência na área de Letras, com ênfase em Línguas Estrangeiras Modernas. Integra o Grupo de Pesquisa “Educação Musical: diferentes tempos e espaços.” (CNPq/PPGED/Uergs).

Djeniffer Heinzmann Chassot, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Formada pelo Curso Normal (Magistério), Acadêmica do Curso de Graduação em Música: Licenciatura, na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS). Bolsista do programa de extensão “Educação Musical: Música, Educação e Entrelaçamentos” pela UERGS e integrante do Grupo de Pesquisa “Educação Musical: Diferentes Tempos e Espaços” (Grupem).

Cristina Rolim Wolffenbüttel, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Pós-Doutora, Doutora e Mestre em Educação Musical pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Especialista em Informática na Educação - Ênfase em Instrumentação, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Licenciada em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordenadora do Curso de Especialização em Educação Musical na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Unidade em Montenegro. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado Profissional, da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Coordenadora da Linha 2 – Artes em Contextos Educacionais do PPGED-MP/Uergs. Orientadora de bolsistas de iniciação científica e extensão em Música, Artes e Literatura, pelo CNPq, FAPERGS e UERGS. Líder dos Grupos de Pesquisa “Educação Musical: Diferentes Tempos e Espaços” (Grupem) e “Arte: Criação, Interdisciplinaridade e Educação” (ArtCIEd), registrados no CNPq e certificados pela UERGS. Diretora Regional Sul da Associação Brasileira de Educação Musical. Membro do Comitê Assessor de Artes e Letras da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio Grande do Sul (FAPERGS). Integrante da Comissão Gaúcha de Folclore e da Fundação Santos Herrmann. Recebeu o Prêmio Jovem Pesquisador, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 1988, com a pesquisa Acalantos, orientada pela Prof.ª Dr.ª Rose Marie Reis Garcia, com o objetivo de resgatar como cantigas de ninar. Em 2010 recebeu o Prêmio Betinho Atitude Cidadã, do Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida (COEP), um reconhecimento às ações em música, desenvolvidas nas escolas de Porto Alegre, potencializando o COEP, na luta contra a fome e pela promoção da cidadania. Recebeu, em 2011, a Medalha Dante de Laytano, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à preservação, promoção, pesquisa e defesa do folclore e das manifestações culturais populares no Rio Grande do Sul. Em 2013, recebeu o Troféu Mulher Gaúcha, da Secretaria de Políticas para as Mulheres/SPM-RS, pelo conjunto da obra nas pesquisas em Folclore e Educação Musical. Dentre sua produção científica destacam-se publicações individuais e com parcerias. É autora dos livros “Folclore e Música Folclórica: o que os alunos vivenciam e pensam”, “A Inserção da Música em Projetos Político Pedagógicos da Educação Básica”, “A Música na Região de Montenegro”, “Cantigas de Ninar”, “Terço Cantado: uma religiosidade popular na Região de Montenegro”, “Resgatando os Contos e as Lendas da Nossa Terra”, além de artigos em periódicos científicos de Música, Educação, Educação Musical, Educação e Cultura Popular. No campo artístico atuou como violinista, na Orquestra do Centro Cultural 25 de Julho, e foi regente do Coral do Colégio Sévigné, ambos em Porto Alegre. Em Montenegro foi regente do “Grupo de Canto Gregoriano Vox Noctis” e do “Coral da Fundarte”. Na cidade de Gravataí foi regente dos “Coros Infantil e Adulto”. É verbete no Dicionário de Mulheres, da autoria de Hilda Agnes Hubner Flores.

Referências

ILARI, Beatriz Senoi. Bebês também entendem de música: a percepção e a cognição musical no primeiro ano de vida. Revista da ABEM. Porto Alegre, V. 7, 83-90, set. 2002.

MAFFIOLETTI, Leda. O que se aprende com a Música? In: ICLE, Gilberto (Org.) Pedagogia da arte: entre lugares da escola. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2012. v. 2. Disponível em: https://www.academia.edu/34784025/2012_O_que_se_aprende_com_a_M%C3%BAsica_pdf. Acesso em: 18 ago. 2020.

PARIZZI, Betânia; RODRIGUES, Helena. O bebê e a música. São Paulo: Instituto Langage, 2020.

PIAGET, Jean. Seis estudos de psicologia. Trad. Maria Alice Magalhães D’Amorim e Paulo Sérgio Lima Silva. 25ª ed. [Reimpr.]. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2019.

WOLFFENBÜTTEL, Cristina Rolim. Folclore e música folclórica: o que os alunos vivenciam e pensam. Curitiba: Appris, 2019.

Downloads

Publicado

25/11/2021

Como Citar

Chaves, F. A., Felicio, G. da R. S., Chassot, D. H., & Wolffenbüttel, C. R. (2021). O BEBÊ E A MÚSICA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM GRUPO DE ESTUDOS. Seminário Nacional De Arte E Educação, 27(27), 984. Recuperado de https://seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/Anaissem/article/view/984

Edição

Seção

27º Seminário Nacional de Arte e Educação - RELATO DE EXPERIÊNCIA

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2 3 4 5 6 7 > >>