Pesquisa sonora e composição com sons do cotidiano: alguns relatos

Autores

  • Cristina Rolim Wolffenbüttel UERGS
  • Henrique Pellin UERGS
  • Ana Maria Bueno Accorsi UERGS

Palavras-chave:

Palavras-Chave, Música, Composição, Paisagem Sonora, Educação Musical.

Resumo

Resumo: Diversas transformações tecnológicas fizeram com que a paisagem sonora mundial fosse se modificando ao longo dos anos. A Música, como representação do mundo, acaba por refletir o devir, apropriando-se do novo universo de sons e silêncios, gerando novas formas de ouvir e pensar Música. Desde o início do Século XX, sons considerados ruídos passaram a ser integrados às novas sonoridades, abraçando as transformações mundiais. Nesse sentido, surgiram alguns questionamentos: Quais sons e objetos do cotidiano podem ser utilizados para fins músico-composicionais? Como os sons e os objetos do cotidiano podem ser organizados com vistas à construção de uma composição musical? Esta pesquisa, portanto, objetivou investigar sons do cotidiano com vistas à elaboração de composições musicais. A metodologia incluiu as seguintes etapas: exploração e coleta de sons do cotidiano, organização dos sons do cotidiano por categorias sonoras, análise dos sons em relação às categorias, planejamento de composições musicais a partir dos sons coletados no cotidiano, elaboração das composições musicais, apresentações das composições musicais. Como resultados constatou-se que toda a sorte de sonoridades pode ser utilizada para fins músico-composicionais. Além disso, foram elaboradas nove composições musicais concretas/mistas, concretas e eletroacústicas, respondendo ao questionamento sobre como os sons do cotidiano podem ser organizados para a elaboração composicional, alcançando-se, portanto, o objetivo da pesquisa. Como desdobramentos encontra-se em fase de elaboração a construção de uma proposta pedagógico-musical baseada na composição com sons do cotidiano da cidade de Montenegro/RS, a fim de ser desenvolvida em escolas públicas da cidade. Do mesmo modo, está em fase de finalização a elaboração de artigos científicos sobre Música e Estética, a fim de serem submetidos aos periódicos da área. Por fim, pretende-se organizar a curadoria de uma exposição músico-visual, para o ano de 2019, a partir dos sons e imagens coletados em Montenegro/RS, bem como das composições resultantes desta investigação.

Biografia do Autor

Cristina Rolim Wolffenbüttel, UERGS

Doutora e Mestre em Educação Musical pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Especialista em Informática na Educação Ênfase em Instrumentação, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Licenciada em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordena o curso de Especialização em Educação Musical na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Unidade de Montenegro. É coordenadora da Área Música do Programa de Iniciação à Docência, em Montenegro, da CAPES/UERGS. Coordena a Comissão de Pesquisa e Pós-Graduação da Uergs-Montenegro, orientando bolsistas de iniciação científica em música e artes, da FAPERGS, CNPq e UERGS. É coordenadora dos grupos de pesquisa registrados no CNPq Arte: criação, interdisciplinaridade e educação e Educação Musical: diferentes tempos e espaços. Coordena o Programa de Extensão Universitária, do Ministério da Educação, pela Uergs, na temática da ampliação da leitura através das Artes, desenvolvendo ações de leitura com estudantes bolsistas, beneficiando as redes públicas municipais e estaduais de Porto Alegre e Montenegro. Na Prefeitura de Porto Alegre, a partir da atuação na Secretaria Municipal de Educação, é assessora pedagógica e coordena os programas Centros de Dança e Brinca, propondo e desenvolvendo políticas públicas para a inserção das artes nas escolas da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre. Criou, em conjunto com colegas professores da rede municipal de Porto Alegre, o Programa Centros Musicais, uma proposta de política pública para o ensino de música na escola, em vigor na Secretaria Municipal de Educação do município, o qual coordena desde sua criação. É Diretora Científica da Coleção Educação Musical, da Editora Prismas, de Curitiba. Faz parte da Comissão Gaúcha de Folclore e da Fundação Santos Herrmann. Recebeu o Prêmio Jovem Pesquisador, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 1988, com a pesquisa Acalantos, orientada pela Profª Drª Rose Marie Reis Garcia, com o objetivo de resgatar as cantigas de ninar. Em 2010 recebeu, do Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida (COEP), o Prêmio Betinho Atitude Cidadã, um reconhecimento às ações em música desenvolvidas junto às escolas de Porto Alegre, potencializando o projeto do COEP de luta contra a fome e pela promoção da cidadania. Recebeu a Medalha Dante de Laytano, em 2011, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados para a preservação, promoção, pesquisa e defesa do folclore e das manifestações culturais tradicionais populares do Rio Grande do Sul. Em 2013 recebeu o Troféu Mulher Gaúcha, da Secretaria de Políticas para as Mulheres/SPM-RS, pelo conjunto da obra na área da pesquisa em folclore e educação musical. É integrante da Academia Montenegrina de Letras, ocupando a Cadeira nº5. Faz parte da Associação Montenegrina de Escritores. Dentre sua produção científica destacam-se publicações individuais e com parcerias. É autora dos livros A Inserção da Música em Projetos Político Pedagógicos da Educação Básica, A Música na Região de Montenegro, Cantigas de Ninar, Terço Cantado: a religiosidade popular na Região de Montenegro, Resgatando os Contos e as Lendas da Nossa Terra, além de artigos sobre Música, Educação Musical e Cultura Popular em revistas e periódicos especializados. Em parcerias, escreveu o livro Música para professores: experiências de formação continuada, juntamente com Jusamara Souza e Liane Hentschke; O Ensino das Artes, com Maria Aparecida Aliano Marques; Para Compreender e Aplicar Folclore na Escola, com Rose Marie Reis Garcia. No campo artístico atuou em Porto Alegre como violinista na Orquestra do Centro Cultural 25 de Julho e como regente do Coral do Colégio Sévigné. Em Montenegro foi regente do Grupo de Canto Gregoriano Vox Noctis e do Coral da Fundarte. Na cidade de Gravataí foi regente dos coros infantil e adulto.

Referências

EMMERSON, Simon. The language of electroacustic music. London: The Macmillan Press Ltd, 1986.

SCHAFER, Murray. O ouvido pensante. Tradução de Marisa Trench de O. Fonterrada, Magda R. Gomes da Silva e Maria Lúcia Pascoal. São Paulo: Ed. UNESP, 1997.

_____. O ouvido pensante. São Paulo: Editora da UNESP, 1991.

___. The tuning of the world. Toronto: The Canadian Publishers, 1977.

VILLENA, Marcelo Ricardo. Paisagens sonoras instrumentais: um processo compositivo através da mímesis de sonoridades ambientais. Paraná: Dissertação de Metsrado. Universidade Federal do Paraná. Departamento de Artes. Curso de Pós-Graduação em Música. 2013.

Downloads

Publicado

30/11/2018

Como Citar

Wolffenbüttel, C. R., Pellin, H., & Accorsi, A. M. B. (2018). Pesquisa sonora e composição com sons do cotidiano: alguns relatos. Seminário Nacional De Arte E Educação, 26(26), p.422–426. Recuperado de https://seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/Anaissem/article/view/576

Edição

Seção

Pesquisa Com Trabalho Prático Comentado

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 > >>