EDUCAÇÃO E LITERATURA: POR UMA ESTÉTICA DO ISOLAMENTO SOCIAL

Autores

  • Ana Maria Haddad Baptista Universidade Nove de Julho

DOI:

https://doi.org/10.19179/2319-0868/844

Palavras-chave:

Estética, Experiência, Educação.

Resumo

A Educação, em tempos de isolamento social exigido pelo Corona Vírus 19, exige e exigiu uma nova postura de estudantes e professores. A ruptura brutal e sem precedentes no processo educacional possibilitou aberturas para discussões, a partir de livros e textos, e análises críticas, em especial da literatura, do contexto, assim como de situações existenciais. Professores e alunos viram, na prática, novas possibilidades de uma educação que possibilitou aberturas e estratégias que talvez nunca teriam sido pensadas.  Este texto relata algumas experiências obtidas durante a fase da pandemia em cursos de graduação e pós-graduação stricto sensu. Nessa medida, em nossas experiências, procurou-se ressaltar a importância de caracterizar o período, assim como buscou-se leituras que, de alguma maneira, discutissem o contexto pelo qual estamos passando. Buscou-se, inclusive, a discussão de situações existenciais propostas pela literatura de Proust, Beckett, Marco Lucchesi, Emil Cioran e outros autores importantes. Conclui-se que houve uma recepção muito amistosa por parte dos estudantes que proporcionaram uma visão mais crítica em relação ao ensino remoto e que as artes, assim como a literatura podem ser instrumentos ferozes em busca de novos valores humanos e contextuais.

Biografia do Autor

Ana Maria Haddad Baptista, Universidade Nove de Julho

Mestrado e doutorado em Comunicação e Semiótica. Formação inicial em Letras. Departamento de Educação Stricto Sensu/ Letras.

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Estranhos à nossa porta. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2017.

BECKETT, Samuel. Proust. Tradução de Arthur Rosenblat Netrovski. Porto Alegre: L&PM Editores, 1986.

BLANCHOT, Maurice. A conversa infinita 3: a ausência de livro, o neutro o fragmentário. Tradução de João Moura Jr. São Paulo: Escuta, 2010.

CIORAN, Emil. História e Utopia. Tradução de José Thomaz Brum. Rio de Janeiro: 1994.

LUCCHESI, Marco. Os olhos do deserto. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SARTRE, Jean-Paul. Que é a literatura?. Tradução de Carlos Felipe Moisés. Petrópolis: Vozes, 2015.

ZIZEK, Slavoj. Pandemia: covid 19 e a reinvenção do comunismo. Tradução de Artur Renzo. São Paulo: Boitempo, 2020. DOI: https://doi.org/10.2307/j.ctv16t6n4q

Downloads

Publicado

30.03.2021

Como Citar

Baptista, A. M. H. (2021). EDUCAÇÃO E LITERATURA: POR UMA ESTÉTICA DO ISOLAMENTO SOCIAL. Revista Da FUNDARTE, 44(44), 1–13. https://doi.org/10.19179/2319-0868/844

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.