CONTRIBUIÇÕES DO ENSINO DE ARTE PARA A EDUCAÇÃO: DIÁLOGOS POSSÍVEIS

Autores

  • Cristiane Lawall Universidade Feevale
  • Laura Ribero Rueda Universidade Feevale
  • Júlio César da Rosa Herbstrith Universidade Feevale

DOI:

https://doi.org/10.19179/rdf.v52i52.1144

Palavras-chave:

Arte, Arte/educação, BNCC

Resumo

RESUMO- O presente artigo aborda o processo de institucionalização do ensino no Brasil, as orientações da Base Nacional Comum Curricular para o desenvolvimento integral do aluno construindo um diálogo entre os autores João Francisco Duarte Júnior e Elliot Eisner, apresentando aspectos nos quais a arte pode contribuir com o alcance dos objetivos traçados na BNCC. De acordo com os autores o ensino de arte, quando apresentado de forma significativa, vem a contemplar os aspectos cognitivos, intelectuais e emocionais do aluno, vivências sensíveis que se alinhem aos interesses do aluno, no ensino da arte mostram-se como importante contribuintes para uma educação emancipatória para o educando. No sentido de que a arte não apresenta-se apenas como uma disciplina, mas também como linguagem humana, uma área de conhecimento, patrimônio cultural e instrumento de expressão para o aluno, o ensino de arte através da abordagem triangular, brevemente apresentada no texto, coloca-se como metodologia que contribui em diferentes aspectos da educação.

Biografia do Autor

Cristiane Lawall, Universidade Feevale

Mestranda em Processos e Manifestações Culturais na Universidade Feevale.  Pós-graduada em Metodologias em Arte Educação pela Faculdade Faveni e Graduada em Artes Visuais  (2020) pela mesma Universidade. Voluntária de aperfeiçoamento científico no Projeto de Pesquisa “Território Nômade: migrações, transições e deslocamentos na fotografia contemporânea”.

Laura Ribero Rueda, Universidade Feevale

Doutora em Artes Visuais pela Universidade de Barcelona, Espanha. Pesquisadora e professora da Universidade Feevale/RS, atuando como professora permanente no PPG em Processos e Manifestações Culturais e nos cursos de Artes Visuais e Fotografia. Professora visitante e pesquisadora convidada na Universidade de Murcia, Espanha.

Júlio César da Rosa Herbstrith, Universidade Feevale

Júlio César Herbstrith é Doutorando em História, Teoria e Crítica da Arte pelo PPGAV/UFRGS, onde desenvolve pesquisa sobre arte contemporânea no Rio Grande do Sul, atua como docente na Universidade Feevale desde 2013.

Referências

BARBOSA, Ana Mae (Org.). Inquietações e mudanças no ensino da arte. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

BARBOSA, Ana Mae Tavares. A Imagem no Ensino da Arte: Anos Oitenta e Novos Tempos. São Paulo. Perspectivas, 2005.

DUARTE JÚNIOR, João Francisco. O Sentido dos Sentidos a educação do sensível. Curitiba, PR: Criar, 2001.

EISNER, ELLIOT W. O que a educação pode aprender a partir da arte sobre a prática da educação? Currículo sem Fronteiras, v. 8, n. 2, p. 5-17, 2008.

FERRAZ, Maria Heloísa C. T.; FUSARI, Maria F. R. Metodologia do Ensino de Arte. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2009

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo. Paz e Terra. 1996 25ª ed.

Downloads

Publicado

14.12.2022

Como Citar

Lawall, C., Rueda, L. R., & Herbstrith, J. C. da R. (2022). CONTRIBUIÇÕES DO ENSINO DE ARTE PARA A EDUCAÇÃO: DIÁLOGOS POSSÍVEIS. Revista Da FUNDARTE, 52(52). https://doi.org/10.19179/rdf.v52i52.1144