EXPERIMENTOS EM DANÇA NA PANDEMIA: SOLIDÕES REGURGITADAS E INTERSECCIONADAS EM MOVIMENTO

Autores

  • Cassiana da Rocha Gonçalves

Palavras-chave:

Solidão, Mulheres, Dança

Resumo

Fazendo parte do Projeto de Extensão “Criação em Dança: Experimentos em Tempos de Pandemia” da Graduação em Dança: Licenciatura da UERGS, a obra Solidões Regurgitadas e Interseccionadas em Movimento é composta por uma dramaturgia da dança, que surgiu a partir de reflexões sobre o isolamento na pandemia. Tem como objetivo expressar através da dança a solidão vivida por mulheres em tempos de pandemia e fora dela. É composta por quatro partes. A primeira, intitulada “Como se o Trem Falasse”, trata-se de uma dramaturgia da dança que se inspira em um trem que passa pela estação ferroviária, apita, mas não para. Relaciona o momento atual de isolamento com uma época do passado, em que os trens permitiam a ligação entre as pessoas. Através da linguagem da dança, três personagens velhas, cada uma com suas características, vão expressar a solidão que sentem por estarem isoladas e abandonadas. Ao som do motor e apito do trem são desencadeadas lembranças, sofrimento e esperança de que alguém vai chegar e acabar com a sua solidão. O desenrolar da obra se dá com a segunda, terceira e quarta parte, através da criação de solos, intitulados “Infartada de Solidão”, “Migalhas” e “Iludindo a Solidão” em que cada velha vive uma época de sua vida: juventude, fase adulta e velhice, respectivamente. Através desse experimento de criação em dança buscamos investigar alguns atravessamentos históricos, culturais e sociais sobre a solidão da mulher, e como isso se manifesta em sua velhice.

Referências

COLLING, Ana Maria; PINTO, Aline da Silva. A invisibilidade das mulheres velhas: interlocuções entre gênero e geração. In: BRANCHER, Vantoir Roberto; COLLING, Ana Maria; PORTO, Eliane Quincozes. Caminhos Possíveis a Inclusão V: gêneros, (trans)gêneros e educação - alguns enfrentamentos. Curitiba: Brazil Publishing, 2020. p. 62-73.

DANTAS, Mônica. Dança: O enigma do movimento. Porto Alegre: Ed. Universidade, 1999.

GONÇALVES, Cassiana da Rocha. Revirando minha ancestralidade: Dança na prática de uma professora artista. Apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Montenegro, 2021.

LE BRETON, David. Desaparecer de si: Uma tentação contemporânea. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2018.

LISPECTOR, Clarice. O Grande Passeio. In: LISPECTOR, Clarice. Felicidade Clandestina. Rio de Janeiro: Rocco, 1998. p. 29-38.

PERROT, Michelle. Minha história das mulheres. São Paulo: Editora Contexto, 2007.

PINTO, Aline da Silva. Palavras – Silêncio. In: COLLING, Ana Maria; TEDESCHI, Losandro Antônio. Dicionário crítico de gênero. – Dourados: Ed. UFGD, 2015. p. 508-510.

Downloads

Publicado

25/11/2021

Como Citar

da Rocha Gonçalves, C. (2021). EXPERIMENTOS EM DANÇA NA PANDEMIA: SOLIDÕES REGURGITADAS E INTERSECCIONADAS EM MOVIMENTO. Seminário Nacional De Arte E Educação, 27(27), 956. Recuperado de https://seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/Anaissem/article/view/956

Edição

Seção

27º Seminário Nacional de Arte e Educação - PESQUISA EM ANDAMENTO