TEATRO FEMINISTA: A VOZ DOS SILÊNCIOS

Autores

  • Marina Müller Rodrigues Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Tatiana Cardoso da Silva Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Teatro feminista, Corpo-voz, Voz relacional.

Resumo

O teatro feminista, feito por mulheres atuando em todas as funções da criação teatral, surge junto aos movimentos de luta e resistência das mulheres na sociedade. Este projeto trata da criação de uma cena teatral e monografia de Trabalho de conclusão de curso a serem criadas a partir do exercício da vocalidade da atriz como caminho para praticar, refletir e divulgar os conteúdos e formas do teatro feminista. Os principais conceitos e referencial teórico que operam neste estudo são: teatro feminista através dos estudos de Lúcia Regina Vieira Romano, corpo-voz, a partir de Jerzy Grotowski e voz relacional, sobre os escritos de Adriana Cavarero. A metodologia será feita através de laboratórios físico-vocais, ensaios e estudos de campo. A investigação teórica e escrita da monografia ocorrerão paralelamente ao trabalho prático. Como resultados esperados neste processo, para além da criação de uma cena teatral e monografia, estima-se expandir as discussões da luta feminista e fomentar o exercício pedagógico teatral junto a determinados grupos de mulheres.

Biografia do Autor

Marina Müller Rodrigues, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Marina Müller Rodrigues é estudante no curso de Graduação em Teatro: licenciatura pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. É bolsista no projeto Entre Telas: teatro e audiovisual em parceria (2021). Participa do projeto Compossíveis (2021). Foi bolsista no PIBID (2018-2020). Atuou nas peças O Polvo (2018) e Histórias de Montenegro (2018).

Tatiana Cardoso da Silva, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Tatiana Cardoso da Silva é professora, pesquisadora, atriz e diretora. É Doutora e Mestre em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É professora adjunta no curso Graduação em Teatro: Licenciatura da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Trabalha como atriz no grupo internacional Vindenes Bro (Dinamarca). Coordena o grupo de pesquisa GESTA (Grupo de pesquisa em Teatro e Educação da UERGS). È integrante da Rede Internacional de Estudos da Presença (UFRGS).

Referências

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade/ Judith Butler: tradução Renato Aguiar. 16. Ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

CAVARERO, Adriana. Vozes plurais: filosofia da expressão vocal. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

CENTENARO, Natasha. Duas vezes draMática. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018.

ENSLER, Eve. Os monólogos da vagina/ Eve Ensler: tradução Ana Guadalupe. 1. Ed. Rio de Janeiro: Globo Livros, 2018.

FLASZEN, Ludwik; POLLASTRELLI, Carla (curadoria). O teatro laboratório de Jerzy Grotowski 1959-1969. São Paulo: Perspectiva, 2007.

GARCIA, Luana Tavano. Teatro feminista: uma abordagem sobre as teorias, aspráticas e a experiência. Disponível em: <https://sistemabu.udesc.br/pergamumweb/vinculos/000000/00000000000B/00000B2D.pdf>. Acesso em 15 jun 2021.

FLASZEN, Ludwik; POLLASTRELLI, Carla (curadoria). O teatro laboratório de Jerzy Grotowski 1959-1969. São Paulo: Perspectiva, 2007.

ROMANO, Lúcia Regina Vieira. De quem é esse corpo? – A performatividade do feminino no teatro contemporâneo. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27156/tde-25102010-162044/publico/1056874.pdf >. Acesso em 5 jun. 2021.

ROSENFELD, Anatol. Brecht e o teatro épico. 1. Ed. São Paulo: Perspectiva, 2017.

Downloads

Publicado

25/11/2021

Como Citar

Rodrigues, M. M., & da Silva, T. C. (2021). TEATRO FEMINISTA: A VOZ DOS SILÊNCIOS. Seminário Nacional De Arte E Educação, 27(27), 1033. Recuperado de https://seer.fundarte.rs.gov.br/index.php/Anaissem/article/view/1033

Edição

Seção

27º Seminário Nacional de Arte e Educação - PROJETO DE PESQUISA