A Experiência Do Deslocamento Escolar

Ariberto de Farias Bauermann Filho, Carmen Lúcia Capra

Resumo


Resumo: O texto é um pensamento desenvolvido com a experiência a partir do Estágio Curricular em Artes Visuais no Ensino Médio, realizado em uma escola pública em Montenegro, sede da Unidade da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. O estágio trabalhou com o tema deslocamento, considerado como aquilo que constitui situações e ações próprias à escola, como a chegada atrasada dos alunos, a mobilidade dos períodos das disciplinas, a troca de professores e até na sala de artes, que é longe das demais salas. O projeto pesquisou a estética dos deslocamentos e sobre o que ela pode dar a ver sobre o espaço escolar. Identificando onde e como ocorrem deslocamentos nesse ambiente tão diverso, mas tão tenso que é a escola, realizou-se o trabalho artístico com a turma do terceiro ano do ensino médio. Produziram-se estudos e práticas em torno do tema deslocamento e foram criadas escritas, desenhos, pinturas, mapas e instruções para ver quais e como eram os diversos deslocamentos que acontecem na escola. A conclusão do estágio deu a ver uma tal experiência de “andança” das coisas na escola, que é solitária e com fragmentos que são tanto separados, quanto postos juntos.


Palavras-chave


Palavras-chave: Deslocamento. Experiência. Escola.

Texto completo:

Ler Artigo

Referências


BAUERMANN FILHO, Ariberto de Farias. Relatório de estágio curricular supervisionado artes visuais: licenciatura. 97 fl. Montenegro: UERGS, 2017. Doc Eletrônico.

VICTORIO FILHO, Aldo; BERINO, Aristóteles de Paula. Culturas juvenis, cotidianos e currículos. Rio de Janeiro: Currículo sem Fronteiras, v.7, n.2, pp.7-20, Jul/Dez 2007.

MONTEIRO, Alexandrina. Álbum Escolar: composições sobre a aprendizagem e o aprender na escola. In: BRITO, Maria dos Remédios de; GALLO, Silvio. Filosofias da diferença e educação. São Paulo: Livraria da Física, 2016.

MOSÉ, Viviane. A escola e os desafios contemporâneos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

AUGÉ, Marc. Não-Lugares – introdução a uma antropologia da sobremodernidade. Lisboa: Editora Letra Livre, (2012). [1992]. Disponível em: . Acesso em: julho de 2018.

JUNGES, Márcia. MACHADO, Ricardo. A educação como ruptura, não como institucionalização. São Leopoldo: Revista do Instituto Humanistas Unisinos, 2015. Disponível em: . Acesso em: julho de 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.